Depoimentos

Giselle Almeida da Silva
Operação em 17 de agosto de 2015 com 30 anos.
Reside em Porto Alegre.

Há 12 meses, resolvi dar um novo rumo para a minha saúde.
Fui submetida à uma gastroplastia (redução de estômago), e de 96 fui para 52kg.
Sempre fui "corpulentinha" e não engordei depois de ser mãe de dois... Mas, confesso que isso me deixou ser uma pessoa mais preocupada e ansiosa com a vida. O que resultou, obviamente, no resultado da balança. Juntamente com o sedentarismo e hábitos alimentares errados. Em 2015, confesso que não suportava mais me olhar no espelho, não gostava de comer em público, em restaurantes, ou simplesmente degustando uma casquinha de sorvete do Mac Donalds, caminhando no shopping já¡ me fazia mal... Me sentia vigiada e tachada como "a gorda". Enfim, estava com sérios problemas comigo mesma. Eu não aceitava me ver daquele jeito!
Sempre gostei de cuidar da alimentação dos meus filhos, sempre ofereci alimentos saudáveis e abomino venenos alimentares para as crianças. Mas, ultimamente, tinha perdido tanto o foco que estava me sentindo envergonhada de cobrar ou ensinar aos meus filhos. Afinal, cadê o exemplo?
Hoje, sei o quanto estava "vegetando" naquele corpo que sofria com 44kg a mais nas articulações e ossos de uma estrutura de 1,56m de altura.
Me sentia cansada, irritada, dormia mal. Enfim, me sentia doente.
E gente, senti na pele o preconceito, os olhares de desaprovação e hoje sei o quanto é terrí-vel tudo isso.
O que falo, não é um aumento de peso gradativo de um ano para o outro, e sim, de uma adolescência inteira insatisfeita com o meu peso, com o efeito sanfona, com a culpa de ter comido o alimento errado, com os inúmeros remédios tarja preta para emagrecer, shakes, consultas com nutricionista e endocrinologista, e até grupos de apoio para pessoas acima do peso... Sem sucesso, e sem vontade em persistir. Ia, perdia 10 ou 20 kg e ganhava tudo novamente.
Enfim, resolvi fazer a redução quando me dei conta que já estava cansada de tudo e quando meus exames começaram a alterar negativamente. Colesterol alto, gordura no fí¬gado e apnéia do sono severa foram as comorbidades principais. Quando o Dr. Guilherme Bassols, vendo meus exames, me olhou dizendo que eu tinha sim, indicação para bariátrica mesmo sem ter IMC (ͬndice de massa corporal) suficiente, tomei um grande susto! Pois confesso que me via muito mal, mas não a ponto de ter que fazer a bariátrica, pois pensava que era somente para gordos imensos ( e hoje, eu me vendo, eu estava imensa para a minha altura). Voltei para casa, chorando e chateada por sentir o grande mal que fiz para o meu corpo e para minha saúde por todos esses anos.
Hoje, com todo esse peso a menos vejo como a vida é plena quando podemos sentar e brincar com os filhos, quando não cansamos para subir a escada de casa, quando não temos pressa para nos servir nas refeições em família, como é bom não sentir culpa! Culpa! Culpa! Hoje penso antes de tudo! Sou mais centrada, mais consciente com a minha saúde e com o meu corpo...E não é fácil. Mas o controle é grande! Preparei meu emocional e psicológico antes da cirurgia com a equipe da Clínica Clinobeso, que foram perfeitos!!! E não largo eles nunca mais! Entre a tomada de decisão e a cirurgia se deram 45 dias... E hoje, ahhhh hoje... Estou usufruindo o sabor de entrar em uma calça jeans 36, em uma blusa P e usar roupas mamãe e filha. Cuido da minha alimentação, sei o que não é para mim... Não consumo açúcar, não consumo leite e vejo o alimento como um remédio. Se traz benefí¬cios para a minha saúde, eu como. Senão, passo a vez. A vontade pelos exercícios está fluindo....Afinal, tudo é mais tranquilo quando estamos mais leves, não!? Tanto em corpo, como em mente...
Agradeço a Deus!
Agradeço a minha famí¬lia, especialmente ao meu amado marido que me dá forças para as minhas tomadas de decisão, afinal, ele é o mais atingido com todas elas.
Agradeço à Unimed, que autorizou minha cirurgia, sem grandes burocracias.
Agradeço muito à equipe da Clinobeso (nutricionista, nutróloga, fonoaudióloga, preparador físico, gastro, psicóloga, médica clínica, fisioterapeuta e secretárias).
E agradeço ao meu médico cirurgião, Dr. Guilherme Bassols, pelo excelente trabalho e pela pessoa maravilhosa que és.
Ah! Partes negativas da bariátrica:
- Queda de cabelo (Porque eu não consumo o Whey protein).
- Ter que mastigar o alimento muito, muito e muito...
- As dores de cabeça que vem depois que eu consumo qualquer quantidade de açúcar.
- Ter que tomar a vitamina B12 injetável (dói bastante) mensal.
E acho que só...
Nada... Com a gama de benefícios para a vida!

Envie seu Depoimento

+CALCULE SEU IMC

Calcule Seu IMC

O Índice de Massa Corporal (IMC) é reconhecido como padrão internacional para avaliar o grau de obesidade. Ele é um dos indicadores utilizados para avaliar se um adulto está acima do peso ou obeso.

Para calcular seu IMC, informe os seguintes dados:

Peso:Kg
Altura:mcm

+PRÉ E PÓS-OPERATÓRIO

Espaço do Paciente

A nossa equipe trabalha de forma integrada para oferecer a melhor opção de tratamento, respeitando as particularidades de cada paciente.

Em pacientes com indicação de cirurgia bariátrica, são essenciais as etapas de pré e pós-operatório.

Saiba mais.

+REUNIÕES

Encontros da Saúde

Mensalmente são ministradas pelos profissionais da Clinobeso, Reuniões Multidisciplinares voltadas para os pacientes e seus familiares que abordam os mais diversos assuntos relacionados ao tema “tratamento da obesidade”.

Não perca o próximo encontro!

29 de fevereiro de 2020

+DEPOIMENTOS

Depoimentos

“Começo meu depoimento agradecendo a esse excelente profissional que é o Dr. Guilherme Bassols!

Desde o começo, foi franco comigo e nunca deixou eu desistir...”

Grasiele Saraiva Braga

Envie seu depoimento!